Buscar
  • Vera Lúcia Bueno

Abuso sexual infantil


O abuso sexual infantil é um problema sério e recorrente.

É difícil fazer uma estatística real pois muitos casos não são relatados, nem denunciados sendo o agressor alguém próximo da família ou parte dela.

Fique atento ao comportamento da criança. Mudanças bruscas, apesar de não comprovarem que algo de errado está acontecendo, podem representar fortes indícios. Voltar a fazer xixi na cama ou coco na calça, brincadeiras violentas com bonecas, medo de ficar sozinho com adultos, comportamento mais “sexualizado”, problemas na escola, isolamento social, alterações no comportamento emocional, dores nas regiões genitais podem ser alguns sinais.

Existem muitas razões pelas quais as crianças podem não relatar o abuso imediatamente. O sentimentos de culpa, constrangimento, vergonha, impotência ou medo do agressor são algumas delas.

Incentivar a criança a conversar sem se sentir pressionada, fazer perguntas gerais e se mostrar um bom ouvinte pode trazer segurança para a criança falar sobre o assunto.

A revelação de abuso sexual de uma criança pode ser simbolizada em suas brincadeiras, desenhos e encenações. A maneira como o adulto reage diante desta revelação pode afetar no seu trauma, portanto é necessário calma, segurança, total atenção e, principalmente mostrar que a criança tem credibilidade. Permita que a criança se expresse da sua maneira usando suas próprias palavras e levando o tempo que for necessário.

O acompanhamento psicológico é de extrema importância para que a criança consiga superar seu trauma.


0 visualização
  • Instagram
  • Facebook ícone social
WhatsApp-icone.png

Rua Marcos Mocelin, 89, Sala 3 - Santa Felicidade - Curitiba, Paraná - 82020-510
Telefone (41) 99969-7200