Buscar
  • Vera Lucia Bueno

Estão divorciados?



Um processo de divórcio raramente é fácil para o casal, pior ainda se houver filhos envolvidos. Antes a família era uma só, então a unidade foi dividida em duas famílias diferentes. A criança precisa aprender a viver nesses dois mundos, a princípio, desconhecidos, inseguros e instáveis.

“O que vai acontecer agora?”, “Será que a culpa é minha?”, “Quem vai cuidar de mim?”, “Se meus pais deixaram de se amar, eles poderão deixar de me amar também?”, são medos reais que filhos de pais separados nutrem com frequência. Também pode aparecer a fantasia, durante algum tempo, de que seus pais cedo ou tarde irão reatar. Esse pensamento positivo é uma forma que ela encontra de fugir da triste realidade e aliviar sua dor. Com o tempo essa fantasia tende a se dissipar.

Podemos imaginar como o mundo infantil se transforma em um caos no processo de divórcio dos pais. Para que isso seja amenizado é preciso tomar algumas precauções:

  • construa um relacionamento saudável com seu ex cônjuge. Mantenha o mínimo de harmonia com o pai ou a mãe de seu filho, isso é primordial para o bem estar dele.

  • preserve seu filho de cenas onde haja hostilidade ou agressões.

  • Não fale mal de seu ex cônjuge na frente do seu filho. Muito pelo contrário, tente falar das características positivas que ele tem.

  • Não fale mal da família de seu ex cônjuge. Avós, tios, primos são figuras importantes para seu filho. Ele poderá se ressentir quando você mostrar desprezo e intolerância em relação à eles. Além de prejudicar muito seu filho você estará cometendo crime de alienação parental.

  • Converse sobre o divórcio com seu filho de forma a transmitir segurança e amor. Mostre que a decisão foi de vocês e que ele não tem culpa sobre isso.

  • Explique para seu filho que a família não acabou, apenas sofreu uma reestruturação e que é possível amar e respeitar as duas partes.

  • Se você não está conseguindo lidar com essa situação procure ajuda profissional. A psicoterapia ou a orientação de pais podem fazer toda diferença na qualidade de vida que você vai proporcionar ao seu filho.

É importante preservar no seu filho a capacidade de amar e viver bons relacionamentos permitindo que se desenvolvam mais saudáveis emocionalmente.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo